A Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP) discutiu, em audiência pública, a liberação do porte de arma de fogo para o efetivo da Guarda Municipal (GM), uma adequação ao que preconiza a Lei Federal 13.022/2014, o Estatuto das Guardas Municipais. O evento, proposto e presidido por Eduardo Carneiro (PRTB), aconteceu na tarde desta terça-feira (9). Na ocasião, o secretário de Segurança Urbana da Capital, Geraldo Amorim, explicou que o prefeito Luciano Cartaxo (PSD) já autorizou, desde o ano passado, o armamento da GM e que, em junho deste ano, 140 guardas já devem portar armas de fogo.

“Iniciamos turmas de capacitação em novembro passado e já concluímos a formação de quatro grupos. A adequação do sistema para guardar o armamento também já está sendo providenciada. Provavelmente, em junho deste ano, efetivaremos toda a documentação dos primeiros 140 guardas municipais que serão armados”, garantiu Geraldo Amorim.

O propositor da audiência, Eduardo Carneiro, salientou que o Estatuto do Desarmamento prevê, desde 2013, o armamento das Guardas Municipais, assim como determina o Estatuto das Guardas Municipais para cidades com mais de 500 mil habitantes.

“Para a liberação do porte, os guardas devem passar por treinamentos, avaliações rigorosas e testes psicológicos até obterem autorização da Polícia Federal. Como garantir a segurança do patrimônio e dos cidadãos da Capital se o policial não está armado nem para proteger a si mesmo? Não se trata apenas de usar arma ou não, mas de garantir a qualidade do trabalho da corporação e a vida dos cidadãos”, comentou Eduardo Carneiro.

Tribuna10
Fonte: Wscom


Compartilhar:
Alaninfo

ALEX GONÇALVES

Alex Gonçalves é radialista DRT4220-PB.Natural de São José de Piranhas, fomado em Letras pela UFCG. Atua no ramo de jornalismo há 15 anos, foi editor repórter do portal Radar Sertanejo durante nove anos.É funcionário público estadual desde 2010 e atualmente apresenta o programa Radar em Alerta na Terra Nova FM.

0 Comentários até agora, adicione o seu