O prefeito de Bom Jesus, Roberto Bayma (PSD), baixou Decreto rescindindo todos os contratos temporários por excepcional interesse público. O prefeito agora está em maus lençóis. Foram mais de 70 servidores demitidos, causando revolta em muita gente na cidade.
Ele alega que tomou a medida atendendo uma determinação do Tribunal de Contas e a uma orientação do Tribunal de Justiça, mas, na cidade, tenta atribuir a culpa à oposição.

No decreto, a alegação é de que a despesa com pessoal estava acima da Lei de Responsabilidade Fiscal. Só não serão rescindidos os contratos de trabalho relativos a programas sociais e direcionados à área de saúde, que são mantidos com recursos do governo federal.

Talvez como forma de amenizar o impacto, o gestor atribui a decisão tomada à oposição e vem alegando ações na Justiça Eleitoral afirmando que a prefeitura de Bom Jesus recebeu denúncia por excesso de contratado em período vedado.

Bastante magoado, um servidor demitido revelou ao Radar Sertanejo que o prefeito deixou até de falar com ele e atender telefonemas, assim como de outros aliados demitidos. “Até hoje eu ainda não consegui entender essa mudança radical”, finalizou.

Tribuna10
Com Os Guedes 

Compartilhar:
Alaninfo

ALEX GONÇALVES

Alex Gonçalves é radialista DRT4220-PB.Natural de São José de Piranhas, fomado em Letras pela UFCG. Atua no ramo de jornalismo há 15 anos, foi editor repórter do portal Radar Sertanejo durante nove anos.É funcionário público estadual desde 2010 e atualmente apresenta o programa Radar em Alerta na Terra Nova FM.

0 Comentários até agora, adicione o seu