Uma obra importante para o bem do povo e uma exigência do Ministério do Meio Ambiente para a chegada das águas, da transposição, em solos de São José de Piranhas está parada há pelo menos três anos e meio. Um prejuízo enorme e uma falta de vontade política.

A empresa que começou a todo vapor a obra, no final de 2013, chegou a concluir apenas 51% do projeto e parou sem dar explicações deixando a cidade esburacada. Daí para cá o governo do estado se calou sobre o não andamento da execução dos serviços.

A população de São José de Piranhas se mostra intranquila, já que o governo federal, através do Ministério da Integração Nacional, garantiu concluir o eixo norte da transposição até o final de 2017, e a falta da conclusão do esgotamento em São José de Piranhas compromete a chegada das águas em solo piranhense.

Na época a empresa foi embora e deixou de pagar a donos de máquinas, caçambas e ainda deu calotes em comércios. A extensão de toda a  obra é de 21 km, mas a empresa só realizou serviços em 10 km, pouco menos de 51% ainda assim deixou os trabalhos inacabados. Em muitas ruas os próprios moradores pagaram  para retirar os entulhos e liberar o trânsito.

O deputado estadual, Jeová Campos (PSB), é natural de São José de Piranhas, faz parte da bancada do governo do estado, mas mesmo assim não esboça nenhuma ação junto ao governador para pedir o recomeço dos serviços de esgotamento sanitário na cidade. 

POR ALEX GONÇALVES 
Tribuna10

Compartilhar:
Alaninfo

ALEX GONÇALVES

Alex Gonçalves é radialista DRT4220-PB.Natural de São José de Piranhas, fomado em Letras pela UFCG. Atua no ramo de jornalismo há 15 anos, foi editor repórter do portal Radar Sertanejo durante nove anos.É funcionário público estadual desde 2010 e atualmente apresenta o programa Radar em Alerta na Terra Nova FM.

0 Comentários até agora, adicione o seu