Seguindo orientação do pai, ex-deputado e ex-vice-governador José Lacerda Neto, a vereadora Raíssa Lacerda (PSD) decidiu que não assinará a proposta de instalação da CPI da Lagoa.
 A vereadora disse que considerou que os órgãos de controle, a exemplo da Polícia Federal e da CGU (Controladoria Geral da União) já investigam o caso e que uma CPI na Câmara não acrescentaria novidades às investigações, podendo até se constituir apenas num embate político sem fim e travando os trabalhos no Legislativo.

"Preferi ouvir a voz da experiência de José Lacerda Neto, que, em 52 anos de atuação, sempre agiu com equilíbrio e considera que a política é a arte de fazer o bem e somar", explicou Raíssa.
A parlamentar esclareceu ainda que não prometeu assinar o requerimento de CPI, mas apenas estudar o assunto.

Além dos conselhos do pai, Raíssa disse que leu os relatórios sobre a Lagoa e considera efetivamente que a Polícia Federal dará todos os esclarecimentos sobre o caso.
"Nenhuma instituição hoje no país é tão confiável quanto a Polícia Federal. Então, devemos depositar confiança nas investigações e também nas explicações da Prefeitura, que tem dado total contribuição para esclarecimento dos fatos", afirmou.

Além de considerar relevante e aconselhamento do pai e de confiar na Polícia Federal e na gestão municipal, a vereadora Raíssa Lacerda afirmou que seu mandato é voltado para garantir conquistas para o povo de João Pessoa e, neste contexto, entende que a CPI apenas transformaria a Câmara num campo de batalha, atrapalhando a aprovação de projetos e os trabalhos legislativos. Por todas essas razões, ela decidiu não assinar a proposta de CPI defendida pela oposição.

"Gostaria de pontuar meu respeito a todos da oposição e por fim quero focar no meu mandato com projetos e Leis importantes para o povo de João Pessoa", disse.

Tribuna10
 

Compartilhar:
Alaninfo

ALEX GONÇALVES

Alex Gonçalves é radialista DRT4220-PB.Natural de São José de Piranhas, fomado em Letras pela UFCG. Atua no ramo de jornalismo há 15 anos, foi editor repórter do portal Radar Sertanejo durante nove anos.É funcionário público estadual desde 2010 e atualmente apresenta o programa Radar em Alerta na Terra Nova FM.

0 Comentários até agora, adicione o seu