O procurador-geral de Justiça Francisco Seráphico da Nóbrega determinou o envio de ofício ao delegado-geral da Polícia Civil da Paraíba requisitando a adoção de providências para apurar o caso de agressão por um policial civil a um jornalista do Portal MaisPB, em frente a uma unidade do Ministério Público, em João Pessoa. O repórter teve uma arma apontada para a cabeça por um policial civil que ainda não foi identificado, porém o Ministério Público já confirmou se tratar de um policial civil.

O fato aconteceu na tarde desta quarta-feira (25), no estacionamento do prédio do Núcleo Criminal do Ministério Público, onde funciona o Grupo de Atuação Especial contra o Crime Organizado – Gaeco, no Centro. O MPPB esclareceu que o policial civil acusado da agressão não presta serviço ao MPPB.

Ao ter conhecimento do fato, imediatamente, o PGJ pediu à Assessoria Militar do MPPB que apurasse a situação. A assessoria levantou, inicialmente, que se tratava de um policial civil que foi entregar documentação no Núcleo Criminal do MPP e que teve dificuldade de acesso ao prédio, por causa da aglomeração de profissionais da imprensa, que aguardavam o final de um depoimento no local.

“Houve um desentendimento entre o PC e um repórter, e o policial sacou uma arma. Após o fato, o policial teve acesso ao prédio, entregou a documentação e saiu do local”, afirma o MPPB, em nota.
O procurador-geral recomendou à sua Assessoria Militar que fizesse a identificação do policial civil que protagonizou o fato e que reunisse informações e imagens gravadas por pessoas que estavam no local, para que fossem encaminhadas à Polícia Civil.

O repórter do Portal MaisPB, Albemar Santos, fazia a cobertura jornalística do caso do prefeito interino de Bayeux, Luiz Antônio (PSDB), acusado de pedir propina ao empresário Ramon Acioly, o qual prestaria depoimento no órgão nesta tarde sobre um vídeo que mostra a conversa dele com o prefeito.

Conforme relato do jornalista, ele estava no estacionamento quando foi empurrado pelo agente que queria passar no mesmo local. Porém, como ele estava virado não reconheceu quem seria a pessoa. Em seguida, o agente voltou a empurrar o repórter e, desta vez, mais bruscamente, fazendo com que Albemar (foto) tombasse.
“Saia do meio que quero passar”, disse o policial, no que foi revidado pelo comunicador: “Peça licença”.

Depois disso, os dois discutiram e o policial sacou a arma e apontou para a cabeça do jornalista, que se escondeu debaixo de um carro estacionado no local. O momento foi registrado em vídeo por alguém que testemunhou o ocorrido. 

Redação

Compartilhar:
Alaninfo

ALEX GONÇALVES

Alex Gonçalves é radialista DRT4220-PB.Natural de São José de Piranhas, fomado em Letras pela UFCG. Atua no ramo de jornalismo há 15 anos, foi editor repórter do portal Radar Sertanejo durante nove anos.É funcionário público estadual desde 2010 e atualmente apresenta o programa Radar em Alerta na Terra Nova FM.

0 Comentários até agora, adicione o seu