A senadora Marta Suplicy, de São Paulo e o deputado federal André Amaral da Paraíba, ambos do PMDB, voltam a ser as opções do presidente Michel Temer para assumir o ministério da Cultura.

O atual Ministro da Cultura (MinC), Sérgio Sá Leitão, vem perdendo forças no comando da pasta. O ministro que já atuou na chefia de gabinete do ex-ministro Gilberto Gil na pasta, demostra indícios da falta de habilidade em articulação política. Por exemplo, o veto presidencial sobre a Medida Provisória (MP) 770/2017, que estendia até 2019 o prazo para utilização do Regime Especial de Tributação para Desenvolvimento da Atividade de Exibição Cinematográfica (Recine).

O ministro vem recebendo críticas de parlamentares da oposição e até mesmo da base governista de Michel Temer sobre a inexperiência política de Sérgio Sá Leitão, principalmente após o governo ter vetado a prorrogação do Recine. O MinC, que conta com um orçamento mínimo depois de ter perdido cota na loteria esportivas, perdeu mais verbas após o veto do projeto.

Destaque para o deputado paraibano André Amaral (PMDB) que pode se tornar o ministro mais jovem do Brasil. O deputado demonstra liderança na Câmara dos Deputados pois é líder de corrente de opinião, além de demonstrar a articulação política em sintonia com o Palácio do Planalto.
Destino de Sérgio Sá

Enquanto o atual ministro enfrenta a crise política, faz estudos sobre o seu futuro político. Ontem saiu uma nota no dia 01 de novembro portal do jornal O Estadão afirmando que o ministro estuda um possível ingresso ao Partido Novo, juntamente com o Rogério Chequer, do movimento Vem Pra Rua.
 
WS

Compartilhar:
Alaninfo

ALEX GONÇALVES

Alex Gonçalves é radialista DRT4220-PB.Natural de São José de Piranhas, fomado em Letras pela UFCG. Atua no ramo de jornalismo há 15 anos, foi editor repórter do portal Radar Sertanejo durante nove anos.É funcionário público estadual desde 2010 e atualmente apresenta o programa Radar em Alerta na Terra Nova FM.

0 Comentários até agora, adicione o seu