A notícia de falecimento da jornalista Nelma Figueiredo foi recebida com consternação por todos os profissionais da imprensa da Paraíba. Aos 53 anos, a jornalista lutava contra um câncer e faleceu nesta sexta-feira (30) em João Pessoa.

Vários colegas de profissão usaram as redes sociais para manifestarem suas condolências publicamente.
Em nota, o sindicato dos Jornalistas e API – Associação Paraibana de Imprensa destacaram que Nelma “dignificou a categoria e exerceu o jornalismo da melhor maneira possível”.
Sindicato dos Jornalistas

“Com muita surpresa e tristeza tomamos conhecimento da partida de Nelma. Ela sempre dignificou a categoria e exerceu o jornalismo da melhor maneira possível. Era um ícone e uma dama da nossa imprensa que deixará muita saudade”, disse o presidente da entidade, Land Seixas.
Nelma Figueiredo era presença marcante no jornalismo paraibano há mais de 30 anos, sendo pioneira no telejornalismo. Ela passou por vários veículos de comunicação e era, atualmente, âncora de um programa na Rádio CBN.

Associação Paraibana de Imprensa-API
A Associação Paraibana de Imprensa-API também lamentou com profundo pesar a morte da comunicadora Nelma Figueiredo. Em nota, a API disse rogar a Deus por conforto à família. “O nosso mais forte abraço aos filhos Matheus e Gabriel e à netinha Maria . Ao jornalista Aldo Shueller (ex-companheiro), à matriarca da família, Zazá Figueiredo, aos irmãos, Magnâni, Maria Auxiliadora e Magnólia Vicente”.
 
Por Redação

Compartilhar:
Alaninfo

ALEX GONÇALVES

Alex Gonçalves é radialista DRT4220-PB.Natural de São José de Piranhas, fomado em Letras pela UFCG. Atua no ramo de jornalismo há 15 anos, foi editor repórter do portal Radar Sertanejo durante nove anos.É funcionário público estadual desde 2010 e atualmente apresenta o programa Radar em Alerta na Terra Nova FM.

0 Comentários até agora, adicione o seu