“Infelizmente, o Supremo Tribunal Federal (STF) cedeu às pressões da burocracia judicial e não levou em consideração o direito universal que é a presunção de inocência, que não é um direito desta ou daquela pessoa, é um direito de todos, sem distinção”, disse o deputado estadual Jeová Campos, referindo-se ao do julgamento do habeas corpus que garantiria a liberdade do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Com a decisão do STF por 6 votos a 5, Lula pode ser preso após esgotados todos os recursos no Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4).
 
“A crise está se aguçando e minha angustia cresce na proporção que eu percebo que não estamos reagindo à altura que a conjuntura exige, porque são muitos direitos aviltados e suprimidos nos últimos tempos. O retrocesso é profundo e precisamos encontrar uma nova forma de caminhar e avançar, preservando o Estado Democrático de Direito e os direitos conquistados”, afirmou o parlamentar.

Jeová, que também é advogado, lamentou o resultado do julgamento de ontem no STF. “Esse foi um dia triste e negro para a democracia e para o Brasil, pois essa decisão condena um réu sem provas e ainda sem sentença definitiva”, finaliza o deputado.

Por redação 

Compartilhar:
Alaninfo

ALEX GONÇALVES

Alex Gonçalves é radialista DRT4220-PB.Natural de São José de Piranhas, fomado em Letras pela UFCG. Atua no ramo de jornalismo há 15 anos, foi editor repórter do portal Radar Sertanejo durante nove anos.É funcionário público estadual desde 2010 e atualmente apresenta o programa Radar em Alerta na Terra Nova FM.

0 Comentários até agora, adicione o seu