A saúde pública vive momentos de apuros no município do Barro, cidade localizada no Cariri cearense. Com uma população de quase 23 mil habitantes o município  é governado pelo prefeito, Dr. Marquinélio Tavares que ganhou no tapetão o direito de  gerir os destinos da cidade. Apesar de médico, Marquinélio, não prioriza a saúde da população  que sofre com o descaso do poder público.

Os reclames do povo e as denúncias são a cada dia mais evidentes, enquanto isso a administração do Barro segue deixando a camada mais pobre sem os principais serviços essenciais, neste caso a saúde.
 
O mais recente episódio que causou indignação ao povo barrense foram as condições de trabalho encontradas pelo ginecologista, Dr. George, médico concursado natural da cidade de Brejo dos Santos-CE.
 

Há poucos dias o médico se dirigiu para atender pacientes da localidade de Toboca [zona rural do Barro]. Apesar de ser uma comunidade bastante populosa, a Prefeitura nunca se preocupou em construir um posto médico [posto base] para atender os moradores.

Sem lugar adequado para atender, Dr. George, teve que dar seu plantão médico em uma escola abandonada, da localidade e sem nenhuma condição de trabalho. Na imagem é possível ver o médico de camisa azul atendendo os pacientes, exposto ao calor, poeira e sujeira. Um completo abandono.  

O caso revoltou a população, o Ministério Público será acionado  e deverá responsabilizar o prefeito da cidade, Dr. Marquinélio pelo total descaso com a saúde pública. 
Na imagem é possível ver Dr. George atendendo uma paciente.
Por Alex Gonçalves 
Tribuna10 
Atualizada  às 19h36

Compartilhar:
Alaninfo

ALEX GONÇALVES

Alex Gonçalves é radialista DRT4220-PB.Natural de São José de Piranhas, fomado em Letras pela UFCG. Atua no ramo de jornalismo há 15 anos, foi editor repórter do portal Radar Sertanejo durante nove anos.É funcionário público estadual desde 2010 e atualmente apresenta o programa Radar em Alerta na Terra Nova FM.

1 Deixe Seu Comentário

  1. Com o tanto de UBS no município, não há necessidade de atendimento em escolas.

    ResponderExcluir