BARRO-CE- A Prefeitura do município do Barro-CE tem descontado, em dia, o valor da parcela de empréstimos consignados feitos por servidores públicos municipais, mas está deixado de fazer o pagamento à Caixa Econômica Federal, agência  de Mauriti,  na data correta. 

Enquanto o município não honra o compromisso, servidores que fizeram empréstimos estão com os nomes negativados junto à instituição credora por falta de pagamento da parcela do consignado, de responsabilidade da Prefeitura. 

Devido à falta de regularidade na operação, a Prefeitura do Barro pode perder dinheiro com o pagamento de juros ao banco, e os servidores estão impedidos de fazer novos consignados, ou qualquer outro tipo de empréstimo. 

Os consignados são descontados diretamente na folha de pagamento. A transação é simples: o servidor faz um empréstimo junto a uma instituição financeira - no caso é a Caixa Econômica Federal (CEF) - e a prefeitura se compromete a descontar o valor da parcela direto do pagamento do funcionário e repassar o dinheiro ao banco, na data de vencimento acordada.

No Barro, porém, a administração do prefeito Marquinélio Tavares  tem feito o desconto na folha de pagamento, mas vem atrasando o repasse do consignado à Caixa Econômica Federal. Com isso, servidores correm o risco de terem o nome negativado no SPC/SERASA e sofrerem restrições de crédito mesmo após o desconto do valor mensal do empréstimo.

A presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais do Barro, Derbyres, afirmou que a entidade já denunciou o caso à justiça, mas a Prefeitura ignorou e sequer deu resposta à categoria.
 
Derbyris disse ao Tribuna que o sindicato encontra dificuldade para falar com o prefeito, haja vista o gestor ser de difícil acesso e costuma não responder as perguntas dos servidores e do sindicato.

No estado do Ceará vários municípios já foram condenados por apropriação indébita.  É o crime previsto no artigo 168 do Código Penal Brasileiro que consiste no apoderamento de coisa alheia móvel, sem o consentimento do proprietário. O criminoso recebe o bem por empréstimo ou em confiança, e passa a agir como se fosse o dono não repassando para agências bancárias.

Tribuna10
Redação 

Compartilhar:
Alaninfo

ALEX GONÇALVES

Alex Gonçalves é radialista DRT4220-PB.Natural de São José de Piranhas, fomado em Letras pela UFCG. Atua no ramo de jornalismo há 15 anos, foi editor repórter do portal Radar Sertanejo durante nove anos.É funcionário público estadual desde 2010 e atualmente apresenta o programa Radar em Alerta na Terra Nova FM.

0 Comentários até agora, adicione o seu