POÇO JOSÉ DE MOURA- Um levantamento feito pelo Tribuna, em parceria com o Tribunal de Contas do Estado (TCE), aponta que a Prefeitura de Poço José de Moura não segue a ordem do TCE e nem do Ministério  Público do Estado e a prefeita, Aurileide Egídio, pode incorrer em improbidade administrativa, também por contratação, irregular de servidores.

Segundo dados da transparência do TCE, a Prefeitura de Poço José de Moura empregou, de janeiro deste ano até junho, pelo menos 131 pessoas todas sem aprovação em concurso público.

Os servidores fazem parte de empregos de confiança ou por excepcional interesse público, revela o site. Em janeiro deste ano a prefeita empregou 92 'apadrinhados' políticos, mas este número subiu para 131 até junho, o que dá uma média de 6,5 empregos por mês, contratados por pura indicação política..

Gastos-Com funcionários não concursados a Prefeitura de poço José de Moura gasta por mês o valor de R$ 184.14 (cento e oitenta e quatro mil e catorze reais)

Alerta-A administração de Poço José de Moura, através da atual prefeita, Aurileide Egídio, vive sob alerta constante dos órgãos de fiscalização. Há poucos dias a justiça detectou e alertou a prefeita por não repassar a contribuição previdenciárias dos servidores municipais. Outro alerta foi em relação aos recursos aplicados, abaixo do permitido pela lei, em setores essências do governo, como educação  e saúde.

Tribuna10
Notinhas da política    

Compartilhar:
Alaninfo

ALEX GONÇALVES

Alex Gonçalves é radialista DRT4220-PB.Natural de São José de Piranhas, fomado em Letras pela UFCG. Atua no ramo de jornalismo há 15 anos, foi editor repórter do portal Radar Sertanejo durante nove anos.É funcionário público estadual desde 2010 e atualmente apresenta o programa Radar em Alerta na Terra Nova FM.

0 Comentários até agora, adicione o seu