Uma portaria,  assinada pelo ministro Luiz Henrique Mandetta, publicada no Diário Oficial da União nesta segunda-feira (15) suspendeu, temporariamente, a transferência de recursos aos municípios paraibanos destinados para o custeio de Equipes Multiprofissionais de Atenção Domiciliar e Equipes Multiprofissionais de Apoio (Programa Melhor em Casa).

A cidade de Sousa, no Sertão do estado, vai deixar de receber R$ 56 mil. Já Caaporã, no Litoral Sul, vai ficar com R$ 6 mil a menos de custeio.
 
O Ministério da Saúde tomou a medida com base em conta as normas sobre o financiamento e a transferência de recursos federais para as ações e serviços do Sistema Único de Saúde, além do descumprimento de portarias no que tange ao “cadastramento das Equipes Multiprofissionais de Atenção Domiciliar (EMAD) e Equipes Multiprofissionais de Apoio (EMAP) no Sistema de Cadastro Nacional de Estabelecimento de Saúde (SCNES) ou à alimentação de dados de produção das equipes no Sistema de Informação em Saúde para a Atenção Básica (SISAB)”.

Redação, Tribuna

Compartilhar:
Alaninfo

ALEX GONÇALVES

Alex Gonçalves é radialista DRT4220-PB.Natural de São José de Piranhas, fomado em Letras pela UFCG. Atua no ramo de jornalismo há 15 anos, foi editor repórter do portal Radar Sertanejo durante nove anos.É funcionário público estadual desde 2010 e atualmente apresenta o programa Radar em Alerta na Terra Nova FM.

0 Comentários até agora, adicione o seu