Do Tribuna10, em Cajazeiras 
18/12/2019   às 07h40
Redação  

A exemplo do que já ocorreu em outros casos, o governador João Azevêdo (sem partido) exonerou os secretários Edvaldo Rosas [de Governo] e Cláudia Veras [Executiva de Desenvolvimento e da Articulação Municipal], alvos da sétima fase da Operação Calvário, denominada “Juízo Final”. Os atos foram publicados na edição do Diário Oficial do Estado desta quarta-feira (18). 

O ex-presidente estadual do PSB na Paraíba, Edvaldo Rosas, foi alvo de mandado de busca e apreensão, enquanto que Cláudia Veras teve o pedido de prisão preventiva decretado pelo desembargador Ricardo Vital, durante a nova fase da operação.

ENVOLVIMENTO
De acordo com as denúncias formuladas pelo Ministério Público da Paraíba (MPPB), através do Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado (GAECO), Edvaldo Rodas, que foi exonerado a pedido, é citado como beneficiário pelo recebimento de propinas dentro do esquema investigado.
Cláudia Veras foi exonerada diretamente. Sobre ela pesa a acusação de que teria atuado diretamente no suposto esquema de corrupção, especificamente, no período em que comandou a Secretaria de Estado da Saúde.

Compartilhar:
Alaninfo

ALEX GONÇALVES

Alex Gonçalves é radialista DRT4220-PB.Natural de São José de Piranhas, fomado em Letras pela UFCG. Atua no ramo de jornalismo há 15 anos, foi editor repórter do portal Radar Sertanejo durante nove anos.É funcionário público estadual desde 2010 e atualmente apresenta o programa Radar em Alerta na Terra Nova FM.

0 Comentários até agora, adicione o seu