Por Alex Gonçalves 
Do Tribuna10, em Cajazeiras 
29/02/2020
Texto: Click PB

Após uma médica ser vítima de perseguição e assédio por um paciente, na cidade de Lastro, no Sertão da Paraíba, o Conselho Regional de Medicina da Paraíba (CRM-PB) interditou eticamente a Unidade Básica de Saúde da Família (USF) Maria Abrantes Ferreira.

A partir da zero hora deste sábado (29), a unidade não contará mais com os serviços médicos que beneficiam 2,7 mil habitantes, nesse que é o único posto de saúde do município.

O diretor de fiscalização do CRM-PB, João Alberto Pessoa, afirmou que a unidade de saúde não possui segurança e uma médica vinha recebendo ameaças constantes de um paciente. “A médica estava sendo assediada por um paciente há mais de quatro meses sem que fossem tomadas medidas protetivas. A denúncia anteriormente já havia sido feita à polícia, à Prefeitura e ao Ministério Público, mas nenhuma providência foi tomada”, disse o diretor de fiscalização.

“O CRM preza pelo atendimento médico de qualidade à população e pela segurança e o respeito aos profissionais no local de trabalho. Esta agendada uma vistoria na unidade de saúde do municipo nos próximos dias. A desinterdicão ética estará condicionada à disponibilização da segurança pelo setor público”, completou João Alberto.

Compartilhar:
Alaninfo

ALEX GONÇALVES

Alex Gonçalves é radialista DRT4220-PB.Natural de São José de Piranhas, fomado em Letras pela UFCG. Atua no ramo de jornalismo há 15 anos, foi editor repórter do portal Radar Sertanejo durante nove anos.É funcionário público estadual desde 2010 e atualmente apresenta o programa Radar em Alerta na Terra Nova FM.

0 Comentários até agora, adicione o seu