Por Alex Gonçalves 
Do Tribuna10, em Cajazeiras 
01/05/2020  às 08h21-Atualizada há 17 minutos 

A caça obsessiva pelo voto ainda é uma prática corriqueira em cidades, do interior da Paraíba, aonde caciques políticos buscam suas eleições e poder usando as mais variadas estratégias que fogem do controle da justiça eleitoral.

Em muitas cidades do Brasil, o número de eleitores que moram em  outras cidades são peças chaves e capazes de decidirem uma eleição para cargos eletivos municiais. Segundo levantamento,  muitos candidatos são eleitos graças à transferência de domicílios eleitorais de eleitores que sequer têm parentes ou nada a ver com a cidade a qual ajuda a decidir o pleito eleitoral e os destinos do município.

A cidade de Serra Grande, situada na microrregião do Vale do Piancó, interior da Paraíba, é um dos  exemplo aonde ao menos 700 eleitores de cidades vizinhas mudaram seus domicílios eleitorais  e decidiram praticamente os destinos políticos da cidade na eleições de 2016.

Um levantamento feito pelo portal Tribuna10,  em consulta ao TRE,  mostra que a vitória nas urnas do atual prefeito da cidade, Jayro Halley, em 2016,  teve forte influencia e decisão a partir da transferência de domicílios  eleitorais de eleitores de cidades como São José de Piranhas, São José de Caiana, Monte Horebe e Bonito de Santa Fé.
 
Ao Menos 700 eleitores de outras cidades podem ter decido eleição
Em 2016 o atual prefeito de Serra Grande obteve 1.590 votos, enquanto a então candidata pela oposição, Eliana Nunes,  conseguiu 1.257, a diferença de votos entre ambos foi de 363 votos.
 
Muitos moradores da cidade atribuem a vitória do prefeito, Halley, ao exagerado número de votos de eleitores de outras cidades que não têm nenhum vínculo com  o município.

Além de Serra Grande  dezenas de outras cidades da Paraíba vivem o mesmo dilema.

Compartilhar:
Alaninfo

ALEX GONÇALVES

Alex Gonçalves é radialista DRT4220-PB.Natural de São José de Piranhas, fomado em Letras pela UFCG. Atua no ramo de jornalismo há 15 anos, foi editor repórter do portal Radar Sertanejo durante nove anos.É funcionário público estadual desde 2010 e atualmente apresenta o programa Radar em Alerta na Terra Nova FM.

0 Comentários até agora, adicione o seu